Psicólogo x Psiquiatra

puzzle-heads-icon-vector

Embora o título seja Psicólogo “versus” psiquiatra, essas profissões se complementam mais do que as pessoas imaginam.

Porém, já percebi na clínica, que algumas pessoas que procuram ajuda terapêutica, muitas vezes ficam na dúvida qual profissional devem buscar para iniciar um tratamento. E por essa razão resolvi escrever de forma clara e objetiva a diferença entre esses dois profissionais.

As diferenças se iniciam na formação: para uma pessoa se formar psiquiatra, ela deve cursar 6 anos de medicina, e depois 2 a 3 anos de residência em psiquiatria. Já o psicólogo deve cursar 5 anos do curso de psicologia, e depois pode optar por fazer um curso de formação ou especialização na abordagem escolhida (existem na psicologia algumas abordagens, originadas de estudos que possuem maneiras de trabalhar diferentes).

O psicólogo trabalha com o foco em ajudar ou auxiliar o paciente em entender o motivo do seu adoecimento mental, enquanto o foco do psiquiatra é identificar a desordem mental e tratá-lo de forma medicamentosa. E talvez essa seja a maior diferença entre os profissionais, enquanto o psiquiatra prescreve medicamentos, o psicólogo não. O psicólogo não trabalha focado no diagnóstico em si, pois o seu maior interesse está nas causas da desordem.

Podemos dizer ainda que o psicólogo trabalha com técnicas psicoterápicas, em encontros semanais, geralmente com duração de 50 minutos (podendo variar de acordo com o local e teoria utilizada), a escuta é uma das ferramentas mais utilizadas por esses profissionais, além de tentarem entender as causas do adoecimento, de forma gradativa e global, visando uma melhor qualidade de vida do paciente. O psiquiatra por sua vez, geralmente tem encontros mensais com seus pacientes para acompanhamento do tratamento, e ajustagem da medicação (caso seja necessário), seu objetivo é a redução dos sintomas e consequente melhora do paciente, e seu tempo de duração, em relação à psicoterapia é geralmente menor.

Um ponto importante, que nem sempre fica claro para os que estão em busca de algum desses profissionais é o fato de que essas profissões se complementam. Em alguns casos, quando a pessoa busca primeiro um psicólogo, o profissional entende que às vezes, o acompanhamento por um psiquiatra e uso de medicação será de suma importância para o bom andamento da terapia, e vice versa, psiquiatras podem perceber que além do tratamento medicamentoso, o paciente necessita de um acompanhamento terapêutico, e nesses casos, ocorrem os encaminhamentos.

E se ainda assim você tiver dúvidas qual profissional procurar, basta pensar que psiquiatra irá tratar de algo mais pontual, mais urgente, e psicólogo irá ajudar a você a se conhecer melhor ou entender porque determinada situação está acontecendo em sua vida. Ambos são profissionais sérios e competentes que podem ajudar. E o que é melhor, a combinação em casos mais graves é o mais assertivo.

Se está com algum problema, alguma dificuldade, busque ajuda.

Até o próximo texto,
Ticiana Araújo Carnaúba.

(Ainda ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, ou tem sugestão de tema para as próximas postagens, envie um email para: ticiana27.11@gmail.com)